quinta-feira, junho 23, 2005

Sou tão insignificante que ontem quando passei em frente de um candeeiro de activação celular ele nem se manifestou.

11 comentários:

Petrucci disse...

Meu caro amigo,não comproves a tua existência com células fotoeléctricas ou sensores de movimento...pois estes podem avariar, agora tu?!...tu nunca deixarás de ser tu e de te destacar como ser individual e inteligente...

monstro disse...

Depois disto, sentia-me obrigado a escrever algo ainda mais profundo. Mas o Petrucci...

Fico a achar que o candeeiro, bem esse candeeiro... Se quiseres... eu tomo PESSOALMENTE conta desse candeeiro.

Dá-me só a morada e 2 semanas!

João Gomes disse...

A frase final do comentário do monstro leva-me a pensar em máfias e coisas do género...

Assim, disponibilizava até os meus serviços para fazer uns sapatinhos de cimento a esse cadeeiro e atirá-lo ao mar, como faziam os gajos da máfia.

Mas depois pus-me a pensar... eh pah... todos os lampiões têm uma base de cimento e parecem felizes da vida (reparem agora no pormenor humorístico estilo revista à portuguesa)... tão felizes que até parece que têm um brilho próprio...

ahhh que loucura... tenho que experimentar a fazer isto enquanto como gelatina três sabores misturada com chocolate de avelã e vejo o Portugal no Coração... isso é que deve ser a loucura...

João Gomes disse...

Agora o comentário sério:

eu diria que és uma pessoa demasiado transparente para poder ser detectada pelas células foto-eléctricas...

:D

Petrucci disse...

muito bem...sinto-me previligiado ao poder partilhar a vossa companhia

:D

Muito lá JG

:P

thirdeye disse...

Agora eu é que fui ao tapete.

É mesmo um privilégio fazer parte desta Liga (verdadeiramente de Honra).

Grande abraço a todos.

Nuno Vicente disse...

Se queres sentir a tua verdadeira insignificância, passa a pé de noite à frente da residência cor-de-rosa.
Ou sou eu que tenho alucinações, ou os candeeiros nessa rua tem um sensor especial só para mim, que os desliga quando vou a passar, e volta a ligar minutos depois.
Que mal eu fiz para merecer isto???
Só me apetece é miar.......

Marta disse...

Os candeeiros ao pé do Hospital antigo, atrás do cemitério, também têm sensores especiais... normalmente também se desligam à minha passagem...

thirdeye disse...

Vocês dizem que os candeeiros se apagam quando vocês passam? Nesse caso vocês não são insignificantes para eles. Muito pelo contrário. Eles até têm um sensor especial só para vocês. Isso é que é ser importante.

Marta disse...

A isto é que se chama ver as coisas pelo outro lado... :)

Anónimo disse...

vou ser sincero, ja me ocorreram bastantes coincidencias com candeeiros, principalmente em situaçoes de alto stress. Nao acredito em coisas do oculto ou em misticismo mas ha coincidencias que nao passam despercebidas.