quarta-feira, junho 22, 2005

Sentidos

Tomei a liberdade, e para quem me conhece, a coragem,para por aqui um dos meus poemas. Espero que vos toque tanto como a mim.

Sentidos


Percorro um espaço no céu

Oriundo do sonho mais profundo

Percorro um espaço só meu

Caminhando para o futuro

Fecho os olhos

Perco o sentido da visão

E na minha alma

Renascem memórias

Do fundo do coração

Tapo os ouvidos

Agora o sentido da audição

De olhos fechados

Surgem os sons

De um amor sem razão

As lágrimas correm

Com o seu sabor salgado

Perturbam o meu paladar

Lembro um beijo

Que só tu sabias dar

Aproximo as mãos

Tacto e olfacto

Trazem de volta o cheiro

De uma pele de veludo

Era de encantar

O toque deste sonho


Perdi um amor

Que me despertou os sentidos

E hoje se os perder

Sei que me vão trazer

A esperança de um amor

Que não vou esquecer

(Daniel Petrucci)


PS: Se é que posso, vou dedica-lo à minha namorada, que está sempre do meu lado
e obrigado pela vossa atenção

5 comentários:

monstro disse...

Eu ainda nem o li todo... mas já vi a dedicação. E páh, sniff, coisas destas, sniff, são bonitas!

Que hino.

thirdeye disse...

Muito bonito. A sério.
A Liga está a ficar cada vez mais alta.

Marta disse...

Muito bem... Não é um talento que desconhecesse de todo, mas gostei!

Anónimo disse...

Está muito bonito. Tens muito talento.
:)

Anónimo disse...

Gostei muito :)