terça-feira, junho 14, 2005

Bom, eu tento sempre deixar um pouco do conhecimento que adquiro, aqui no blog… Para que as pessoas que têm o azar de cruzar os olhos por ele (coloquei-o num motor de busca com algumas palavras chave que apelam ao sexo e agora vem cá tudo a ter) não percam apenas tempo a ler as minhas paparronhices e as literaturas distintas dos restantes colaboradores do put post (Como eu carinhosamente o apelido!).

Foi confirmado, por um cientista, que existe uma idade a partir da qual deixa de se envelhecer. A partir desse limite inferior, a velhice deixará de ser desculpa para se morrer.

É quase óbvio, depois de se pensar no assunto e como em todas as geniais ideias, que, a partir de um certo ponto, já não seja possível, a uma célula, “enrrugar” mais.

A ideia passa a ser, a partir de agora, (primeiro) chegar a essa idade e (segundo) não apanhar nenhuma doença mortal tipo a febre do piolhito ou ser atropelado pela parte de trás de um desses papa reformas em pleno capotanço.

PS.: Eu acho que alguém devia escrever qualquer coisa sobre esses Aixam’s papa reformas. Eu chamo a estes… a estes… veículos motorizados (só para ser conciso nas palavras e não errar por defeito) “avionetas”. Estou a ser simpático ou eufémico? E “eufémico”, ahh… existe? Agora!... Agora é que entornei o caldinho.

PPS.: Eu não consigo resistir a escrever uma chalaça que referência o Óscar directamente. É que não consigo, prontos… está-me no sangue. Isto foi numa das noites em que o Ó. se preparava para seduzir uma bela donzela… Aproximou-se confiante e disse-lhe (de modo a confundi-la):

- Olha lá, boneca,… onde é que nós íamos?
Ela respondeu prontamente:
- Eu não sei… agora tu? Ias-te embora!


PPPS.: Esta história é pura ficção mas por mais que eu diga que não aconteceu (NÃO ACONTECEU!!!!!)… ninguém aqui me vai acreditar! Lol!

3 comentários:

Petrucci disse...

quero deixar bem explicito que me parti a rir com a ficção, e qu enesse momento esqueci por completo qual era o assunto do post ...

acredito mesmo que terá sido essa a intenção...

:D

eh eh eh...

monstro, tiu é kma piuxas!!

PS: andas desaparecido...

João Gomes disse...

Qual das histórias é que é ficção?! A das doenças ou a do Óscar?
É que a mim a das doenças parece-me muito pouco provavel... já a do Óscar parece-me tão possível quanto o Mãos Leves ter um demónio que o atormenta e não o deixa começar os ensaios com o bandolim afinado...

:D

alchemist disse...

É eufemizante, monstro!